Notícias

Seguradoras arrecadam R$ 108 bilhões até abril, alta de 16,6%

mercado - 20/06/2022

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) divulgou hoje (20) o relatório Síntese Mensal, com dados do setor de seguros referentes ao mês de abril de 2022. O relatório, elaborado a partir de informações enviadas pelas empresas supervisionadas, mostra o desempenho do mercado de seguros, previdência e capitalização nos primeiros quatro meses do ano e é um importante documento de análise das movimentações realizadas pelo setor.

Em abril, o setor supervisionado arrecadou R$ 108,4 bilhões, o que representa um crescimento de 16,6% em relação ao mesmo período de 2021. Como acontece desde o início da pandemia, os seguros de pessoas vêm apresentando crescimento expressivo, com destaque para os seguros de vida. No primeiro quadrimestre do ano, este segmento atingiu o montante de R$ 8,28 bilhões. O valor corresponde a um crescimento de 17%, em relação ao ano passado.

Além desses destaques, a Síntese Mensal analisa, ainda, o mercado como um todo, apresentando dados segregados de Pessoas, Danos e Previdência. “Os estudos presentes no relatório divulgado mensalmente pela Susep são resultado do árduo trabalho técnico empenhado pela Susep”, conta o superintendente da Autarquia, Alexandre Camillo. Segundo ele, o documento contribui para esclarecer os reflexos que o atual momento econômico nacional produz no mercado. “Desta forma, podemos definir rumos mais assertivos para fomentar o desenvolvimento do setor de seguros brasileiro”, afirma Camillo.

As receitas dos segmentos supervisionados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) somaram R$ 108 bilhões no primeiro quadrimestre de 2022, crescimento de 16,6% em relação ao mesmo período de 2021, quando as receitas totalizaram R$ 92,68 bilhões, segundo dados divulgados nesta segunda-feira.

Os seguros de danos apresentaram crescimento de 22,4%, para R$ 33 bilhões até abril deste ano, face aos R$ 26,98 bilhões até abril do ano anterior. A arrecadação de prêmios no seguro auto atingiu R$ 14,27 bilhões no acumulado deste ano, valor 25,9% superior ao do mesmo período em 2021, quando foram arrecadados R$ 11,33 bilhões.

Desconsiderando-se auto, o desempenho das demais linhas de negócio dos seguros de danos, no acumulado de 2022, foi 19,9% superior aos quatro primeiros meses de 2021, apresentando crescimento de R$ 3,11 bilhões na arrecadação de prêmios. A linha de negócio riscos especiais patrimoniais foi destaque, com crescimento de 44,0% na arrecadação de prêmios no primeiro quadrimestre de 2022, em comparação ao mesmo período de 2021. Os seguros das linhas rural e patrimoniais-outros também se destacaram, com crescimento acima de 30%.

Os seguros de pessoas foram responsáveis pela arrecadação de R$ 62 bilhões nos quatro primeiros meses de 2022, crescimento de 14,7% em relação ao mesmo período de 2021. O seguro de vida teve crescimento de 17% em relação ao ano anterior, arrecadando R$ 8,28 bilhões até abril de 2022.

VGBL– As contribuições do VGBL, no acumulado de 2022, totalizaram R$ 44,58 bilhões, valor 16,4% superior à à arrecadação no mesmo período de 2021. Já os resgates acumulados em 2022 apresentaram aumento de 22,89% em relação ao volume resgatado nos quatro primeiros meses do ano passado. No primeiro quadrimestre de 2022, as contribuições superaram os resgates em R$ 9,39 bilhões.

Rural – A linha de negócio rural vem se destacando nos últimos meses e apresentou, no acumulado do ano, crescimento de 35,7% em relação aos quatro primeiros meses de 2021 (Gráfico 2). Os prêmios arrecadados até abril de 2022 atingiram o montante de R$ 3,40 bilhões, contra os R$ 2,51 bilhões no mesmo período do ano anterior. A sinistralidade do seguro rural recuou para 102,2% em abril deste ano, após o pico de 342,8% em janeiro de 2022. No acumulado do ano, a sinistralidade do seguro rural foi de 203,2%.

Fonte: Sonho Seguro - Denise Bueno